21 de Abril de 2008

Esta notícia já existe há imenso tempo, há tanto tempo que o filme já começou a ser filmado e vai estrear no final de Dezembro, este ano ainda, lá para as terras do Tio Sam.

Como sabem Twilight é uma nova história de Vampiros, mais propriamente o primeiro tomo de uma trilogia, sobre o amor de um Vampiro e uma humana muito especial. Foi escrito por Stephenie Meyer e foi um sucesso.

Sem mais as fotos e os nomes das personagens:

CASAL
 

Bella Swan (
Kristen Stewart) e Edward Cullen (Robert Pattinson) ou Cedric de Harry Potter nas horas vagas.

FAMILIA CULLEN



Da esquerda para a direita temos a Familia Cullen. É a familia de vampiros da qual Edward faz parte. Estes são bons vampiros que se devotam à vida. Não matam humanos. Carlisle (Peter Facinelli) é o mais velho vampiro e médico cirurgião da cidade. A sua mulher é Esme (Elizabeth Reaser). A seguir temos Alice (Ashley Greene) uma vampira com o poder de prever o futuro. Jasper (Jackson Rathbone) é o mais novo da tribo. E por fim os "irmãos" mais velhos Emmett (Kellan Lutz) e Rosalie (Nikki Reed).

FAMILIA SWAN

São os pais de Bella. Charlie (Billy Burke) e Renée (Sarah Clarke) tão bem conhecida da série 24.

OUTROS

Os dois primeiros são vampiros: James (Cam Gigandet) e Victoria (Rachelle Lefevre), nómadas sem o mesmo respeito que a familia Cullen pelos humanos, Rachelle pode ser vista em "What About Brian", "Boston Legal" e em breve no remake de "Life on Mars". Por último Jason Black (Taylor Lautner) que será extremamente importante ao longo da trilogia.

Para não me alongar muito mais, resta-me dizer que salvo raras excepções (Bella, Victoria Renée e Emmett), este não era o elenco que imaginava, nem queria. Deixo-vos com uma imagem da familia de vampiros já com os seus "personagens" vestidos.

P.S. - Também sei que Stephenie Meyer não ficou lá muito contente...
publicado por Ricardo Fernandes às 12:19 link do post
21 de Abril de 2008

We Own The Night teve um “hype” cibernauta pelas piores razões. Não pelo filme, ou pela sua soberba qualidade, mas sim por cenas ousadas de Eva Mendes. Felizmente o filme não assenta nesse ponto e até passava muito bem sem ele. 

 

Em finais dos anos 80, “We Own The Night” é a história de dois irmãos e um pai entre eles. Joe (Mark Walhberg), o polícia seguiu as pisadas do pai (Robert Duvall) e Bobby (Joaquin Phoenix) seguiu o seu próprio caminho através da noite. Ambos estão em ascensão nas suas carreiras, Joe tendo a cargo uma brigada contra narcóticos e Bobby com a possibilidade de gerir uma nova discoteca no centro de Manhatten. Tudo começa quando Joe pede a Bobby que seja informador para a polícia. É que o bar que Bobby gere é frequentado por rapazes pertencentes à Máfia Russa. Quando Bobby nega por lealdade a quem trabalha, Joe resolve fazer uma rusga ao bar e no processo acaba por incomodar as pessoas erradas. Como resultado a Máfia mete um preço na sua cabeça e Bobby acaba por ficar entre a vida e a morte no hospital. Embora existam diferenças entre Joe e Bobby, uma coisa é certa: são família e o sangue fala mais alto.

 

O que eu gostei neste filme, foi a forma como o medo acabou por ser uma constante ao longo do mesmo. Aqui não há heróis aos tiros por vingança, não há “o efeito stormtropper” (ver dicionário da Revista Take), em gíria futebolística, não há certezas no resultado. A determinada altura Mark Walhberg fica imóvel, aterrorizado, uma imagem nada usual num tipo que nos provoca sensação de dureza sempre que o vemos, mas neste filme não há duros, há seres humanos, com medo e fobias. A história é de tal maneira verdadeira e credível que mais que um filme de “twists”, este deixa-nos colado ao ecrã, pois realmente tudo pode acontecer. Aos dois principais  actores, apenas isto: é o melhor deles até agora.


8/10 - Eu disse que a cena de Eva não é necessária no argumento, mas não é por isso que vamos fechar os olhos nessa altura, não é?

publicado por Ricardo Fernandes às 11:59 link do post
tags: ,
18 de Abril de 2008



Loot - 9 Pontos.
Mauro Fonseca - 8 Pontos.
RJ/Kriticinema - 4 Pontos.
Filipa - 1 Ponto.
Knoxville- 1 Ponto.
Wanderer - 1 Ponto.
Filipe Rosa - 1 Ponto.
Valada - 1 Ponto.
publicado por Ricardo Fernandes às 12:22 link do post
18 de Abril de 2008

Parece que as minhas preces foram atendidas e vamos ter este ano um Blockbuster português!

Realizado por Nicolau Breyner , que também é actor e com Pedro Lima, Cláudia Vieira, José Wallenstein , Sofia Aparício e Vítor Norte dá ideia de ser uma espécie de Hitman " em Portugal. Como é óbvio a maioria de vós já devia saber deste filme, a mim para variar, passou-me ao lado. Outra novidade é a estreia da menina Triumph nas grandes telas e meus caros ... que grande estreia nomeadamente nos minutos 1:40 e 2:02 do trailer ...

Let's Look at the trailah ":
 
publicado por Ricardo Fernandes às 08:24 link do post
17 de Abril de 2008



Loot - 9 Pontos.
Mauro Fonseca - 7 Pontos.
RJ/Kriticinema - 4 Pontos.
Filipa - 1 Ponto.
Knoxville- 1 Ponto.
Wanderer - 1 Ponto.
Filipe Rosa - 1 Ponto.
Valada - 1 Ponto.
publicado por Ricardo Fernandes às 18:48 link do post
17 de Abril de 2008


Muita gente diz que estas criaturas nasceram para aproveitar a euforia que existia em torno dos Gremlins, o facto é que a história embora mais tardia parece ter sido construída ou pensada mais cedo. Pelo menos a supor o que diz o Produtor do primeiro filme.

 

Mas afinal que bichos são estes? São uma raça de seres extra-terrestres malévolos que provocam o caos e destruição por onde passa. Como é obvio, acidentalmente vem parar À terra e semeiam “a tragédia, o horror” numa pequena cidade do Kansas. Como podem ver pela imagem, eles são pontiagudos, feios que nem uma porta, e apresentam-se sobretudo em três cores: azul marinho, cinza e preto. Deslocam-se enrolados sobre si mesmos (mais ou menos como o Sonic… hmm será que veio daqui?), atingindo velocidades estonteantes e do seu aspecto pontiagudo, lançam dardos que imobilizam ou metem os seus inimigos inconscientes. Os Krites (nome original) também são carnívoros e comem as suas vitimas, ou bocados delas… Apenas no primeiro filme e talvez por ser a raça original vinda do espaço, também crescem de tamanho.

 

Existem quatro filmes, estando programado há imenso tempo um quinto. No primeiro filme entra Billy Zane (hoje em dia mais conhecido por ser casado com Kelly Brooke) quase em Cameo e Leonardo di Caprio é a estrela do terceiro filme.

publicado por Ricardo Fernandes às 18:43 link do post
16 de Abril de 2008



Loot - 9 Pontos.
Mauro Fonseca - 7 Pontos.
RJ/Kriticinema - 4 Pontos.
Filipa - 1 Ponto.
Knoxville- 1 Ponto.
Wanderer - 1 Ponto.
Filipe Rosa - 1 Ponto.
publicado por Ricardo Fernandes às 12:28 link do post
16 de Abril de 2008

Nem sempre podem haver imagens, até porque a cabeça não dá para tudo e há que variar! Porque os vídeos também nos trazem caras conhecidas... aqui fica Rush Rush de Paula Abdul , com Keanu Reeves em 1991.
publicado por Ricardo Fernandes às 11:50 link do post
tags:
15 de Abril de 2008

Não é de hoje e é uma pena. Espanha sempre esteve muito mais avançada que nós em termos de Cinema e Tv (para não falar do resto). [REC] é a mais recente prova disso. Utilizando o conceito de Blair Witch (não uso Cloverfield, pois este estava feito antes do outro ter sequer começado) Jaume Balagueró e Paco Plaza sonharam um filme de zombies e foi um sonho magnifico.

 

Uma equipe de TV a fazer uma reportagem sobre bombeiros, acorre a um edifício antigo na capital espanhola, após requisitada a presença dos bombeiros no local, devido a uma morte estranha. Antes que se perceba completamente o que está a acontecer, o prédio é selado pelas autoridades. Ninguém pode sair.

 

É neste cenário que, como sabemos ser um filme de Zombies, os mortos voltaram a andar sobre a terra. Foi criado até então um clima de claustrofobia. Selados numa casa, sem saída e com mortos por todo o lado. É um cenário muitíssimo bem montado e devastador para os habitantes do edifício, bombeiros e equipe de TV. Um pouco como o mestre Romero, a crítica social surge à tona, embora de forma superficial por Balagueró e Plaza. Mas isso nem é o mais importante. O importante é que o filme, embora muito simplista é um diamante de culto com muitos sustos para distribuir pelo espectador ao longo dos 85 minutos de filme. Do elenco desconhecido para mim, sobressai Manuela Velasco, que não precisa de carregar este filme às costas, mas fá-lo com mestria. Soberbo de facto.

 

Se Espanha é capaz de produzir estes talentos e estes marcos do cinema europeu, como já o tinha sido “El Dia De La Bestia”, como é que em Portugal continuamos a fazer filmes como “Corrupção” ou “O Julgamento” e que o único vislumbre de algo deste género é a curta-metragem “I’ll See You In My Dreams” que em 20 minutos é melhor que qualquer produção nacional dos últimos 4 anos? Uma curta metragem paga por fundos privados (leia-se, pelos próprios Moonspell)…


9/10- Para quando Portugal?

publicado por Ricardo Fernandes às 14:31 link do post
tags: ,
15 de Abril de 2008

Cometi um erro ao ir ver este filme sem “saber” quem é Bob Dylan. O que motivou a ver este filme não foi o facto de ser uma “biopic” do mesmo, mas uma constelação de algumas das mais brilhantes estrelas de Hollywood, onde entre elas havia… Heath Ledger.

Como é obvio eu conheço o Sr. Dylan, mas não conheço a sua história. Conheço o ideal revolucionário mas não a pessoa. E assim embora tenha gostado do filme, ele não teve o impacto que poderia ter tido em mim se eu fosse fã. Claro está que a própria estrutura do filme, não ajuda a simplificar a vida do mesmo perante os nossos olhos. Mas embora seja algo complexo, uma vez que é estruturado conforme as várias fases pelas quais o artista/cantor/actor/revolucionário passou, sendo representado por pessoas distintas, a verdade é que acaba por se tornar extremamente perceptível e agradável mesmo para quem não conhece o cantor. O que vai significar para cada um é que vai variar por todas as razões já apontadas.

Todd Haynes realmente alcançou um novo patamar elevando a fasquia destas biopics, o caos visual com que nos brindou, acaba por ganhar ordem e estrutura ao longo do tempo em que vamos vendo o filme e o que era caos acaba por se tornar em ordem e simplicidade. Vale a pena ver se não conhecermos o artista. Se o conhecermos não faço ideia do que possa significar.

7/10
publicado por Ricardo Fernandes às 12:59 link do post
tags: ,
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
19
20
24
25
26
27
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
23 comentários
22 comentários
20 comentários
20 comentários
20 comentários
19 comentários
17 comentários
16 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
2016...Para Luz eu te ordeno!..Para luz eu te Orde...
De mora muito parece que n gosta de ganhar dinheir...
Postagem de 2006 comentários 2012 e ja no final de...
To esperando até hoje!! kkk..
cara o jason é o maior maniaco dos filmes o filme ...
Eu me apaixonei com ele
2014 E NADA DE CONSTANTINE 2 ???????????
Gosto muito deste filme não só gosto...
Ele é um boneco muito ruin. Apesa tamb&eacu...
Deculpa mas é velho mesmo
blogs SAPO