19 de Novembro de 2007

Esta notícia só merece um post específico por causa da minha namorada. A mulher amou o primeiro livro, devorou o segundo em inglês e depois novamente em português e eu com o livro há 2 semanas em casa, ainda não saí da terceira página. Ora pois bem, o filme está já num plano bastante avançado. A autora (Stephenie Meyer) diz inclusive, que o guião de Melissa Rosenberg, está bastante fiel ao livro.

 

A direcção estará a cargo de Catherine Hardwicke, que tem no curriculum Thirteen (com Holly Hunter) e a grande notícia é que já existe a actriz escolhida para fazer o papel da protagonista Bella Swan: Kristen Stewart.

 

Twilight é a história de uma rapariga que vai viver com o pai. Na sua nova escola, conhece um rapaz pelo qual se apaixona perdidamente. Após alguns desencontros, os dois acabam juntos, mas só aí é que a aventura começa. O rapaz pelo qual ela se apaixona é um vampiro!

 


P.S. Kristen entrou em Panic Room, na altura substituindo Hayden Panettiere, a cheerleader de Heroes.

publicado por Ricardo Fernandes às 14:24 link do post
tags:
19 de Novembro de 2007

Há algumas novidades interessantes lá para lados de Hollywood!

 

Como já falamos há relativamente pouco tempo, vai existir um T-4. Para quem não está familiarizado é a sigla para: Terminator Salvation: The Future Begins, ou simplesmente Terminator 4. Sem confirmação de actores o que já está confirmado é o Realizador McG que fez os dois Charlie’s Angels. Entretanto e senão quiserem esperar pela estreia, vai começar em Janeiro a série: The Sarah Connor Chronicles. Também já se falou nela neste blog e o primeiro episódio já está espalhado gratuitamente na net, para que a possamos avaliar (não é má de todo).

 

Tim Burton vai fazer um filme (animação) de Alice no País das Maravilhas. Soube disto através do blog: Cineblog. O JBM até sugere o Depp para Chapeleiro Louro e devo dizer que não está nada mal pensado. Para além deste, Burton assinou também com a Disney a extenção da sua curta metragem Frankenweenie.

 

Sexta-feira 13 vai ter um remake, mas felizmente não é sobre o Original. Ao que parece o remake é situado algures entre o 2 ou o 3, já com o Jason crescidinho e pronto para decepar a malta. O único senão é que corre o rumor que ele é apenas um tipo muito forte, criado como bicho do mato e não a máquina de matar que deu origem aos 11 filmes onde já entrou, o que quer dizer que a onda do Rob Zombie com o Halloween pegou… para mal dos meus pecados. Para além disto diz-se que a sequela de Freddy Vs. Jason deve mesmo andar para a frente.

 

Que o He-Man vai mesmo ser feito já se sabia, mas com esta história da greve dos guionistas não se sabe para quando. Mark Elis que estava (e deve estar ainda) encarregado do guião, disse recentemente, que se irá esquecer o primeiro filme (com o Dolph Lundgreen e a Courteney Cox) e fazer algo como um Batman Begins. Ele quer misturar sandálias com Sci-Fi. Parece-me bem… pelo menos os desenhos eram assim. Ele também quer, e eu aqui assusto-me,  mostrar as origens do príncipe Adam e de Skeletor. Enfim… talvez o caveira seja irmão do loirinho… Jesus…


publicado por Ricardo Fernandes às 11:44 link do post
tags:
19 de Novembro de 2007

Fui ver este filme, sem expectativas. Não vi o trailer. Nunca vejo trailers e faço os possíveis para os evitar. Não quero com isto dizer, que não são necessários ou que, não revelem por vezes filmes que normalmente não veria, mas o certo é que há filmes para os quais eu não preciso absolutamente de trailers e este é um deles. Mas dizia eu, antes de me perder, que fui sem expectativas, um filme de vampiros, com um herói bonito e uma miúda bonita, numa cidade isolada do mundo durante 30 dias de escuridão baseado numa BD de culto é mais que razão suficiente para levar às salas de cinema.

 

A cidade de Barrow no Alasca, todos os anos sofre de privação solar durante 30 dias. Nesse tempo a cidade está completamente isolada do exterior. Não há aviões, nem carros a ir de uma cidade a outra, pois para além de ser noite, ainda há tempestades violentas. No último dia de sol, chega um estrangeiro misterioso (interpretado pelo subvalorizado Ben Foster) à cidade. Com ele chega a morte e a destruição. Foster não é um vampiro. Será mais um “batedor” que na promessa da vida eterna, procura cidades para que um grupo de vampiros seculares, possam saquer e saciar a sua sede. É nessa primeira noite que se instala o caos e os cidadãos de Barrow liderados por Eben e Stella Oleson (Josh Harnett e Melissa George) vão fazer tudo para sobreviver 30 dias de escuridão.

 

Não é um filme fenomenal, mas mais que cumpre o seu propósito. As cenas de gore e mutilação são levadas a cabo com mestria. O próprio vampiro é diferente. Não é convencional como um Drácula, mas também não é saído das páginas de Anne Rice, onde a elegância impera. São visceralmente cruéis e deformados, mas não no jeito que os vampiros da Buffy são, num aspecto mais sombrio e mesmo antigo, como já disse secular. A sensação que temos é que caminham e fazem isto há idades intemporais utilizando até um dialecto que de todo soa a algo muito, muito antigo. Seja criança, velho, novo, homem ou mulher, estes vampiros liderados por Danny Huston (que surpresa) não fazem distinção, são completamente aterradores e cruéis. A mutilação que vemos, leva-nos a dar saltos na cadeira, de tão poderosas que são. De facto a realização de David Slade, que só tinha visto num registo completamente diferente em Hard Candy (e daí talvez não), é uma agradável surpresa. Talvez a única semelhança são os constantes momentos de tensão e relaxamento pelos quais passamos no filme: ora estamos aos saltos na cadeira, ou estamos a respirar mais um pouco mais aliviados, mas tensos à espera do próximo susto. Creio até que a determinadas alturas Slade,faz incursões pelas cores que Tim Burton utiliza. O Branco, o negro e o vermelho. Há inclusive um plano, onde se percorre a cidade por cima, olhando para o que está a acontecer no chão e o que vemos são criaturas negras a dilacerar tudo o que encontrar e o vermelho de sangue a ficar espalhado numa neve puramente branca.

 

Como é óbvio, nem só de horror e macabro, sobrevive o filme. Se bem que é introduzido logo no inicio do filme, uma separação entre o casal protagonista do filme, o facto é que a crise os leva a superar essa barreira e onde havia falta de diálogo, há agora compaixão, amor e aquele sentimento mártir que os americanos tanto gostam de sacrifício.

 

Um filme destes é para ver de mente vazia, apenas para o coração bombear o sangue… um pouco mais depressa nas veias.

 

7/10


É mesmo feia!

publicado por Ricardo Fernandes às 11:26 link do post
tags: ,
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
20
21
23
24
25
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
23 comentários
22 comentários
20 comentários
20 comentários
20 comentários
19 comentários
17 comentários
16 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
2016...Para Luz eu te ordeno!..Para luz eu te Orde...
De mora muito parece que n gosta de ganhar dinheir...
Postagem de 2006 comentários 2012 e ja no final de...
To esperando até hoje!! kkk..
cara o jason é o maior maniaco dos filmes o filme ...
Eu me apaixonei com ele
2014 E NADA DE CONSTANTINE 2 ???????????
Gosto muito deste filme não só gosto...
Ele é um boneco muito ruin. Apesa tamb&eacu...
Deculpa mas é velho mesmo
blogs SAPO