19 de Outubro de 2007

Para pausarmos um pouco dos filmes do Freddy, resolvi comentar os outros filmes que tenho visto desde há 2 meses para cá. Não serão criticas como as habituais, mas serão ainda assim criticas.

 

Death Proof

 

Nunca gostei da febre Tarantino. Não é por ser do contra, até gostei de alguns filmes dele. Kill Bill, foi para mim um desastre e este Death Proof só não o foi, porque o conceito e efeitos especiais são excepcionais.

Não gosto de conversas nonsense e este filme está carregado delas. Não são parvas ou simples, são alias, complexas na sua banalidade embora não acrescentem nada a um filme em que não há o que acrescentar. O filme é uma homenagem aos filmes Grindhouse e esses eram filmes de low-budget com maus actores e fracos argumentos.

De salientar que a primeira parte do filme é extraordinária. Kurt Russell continua a ser o maior e as cenas de acção estão sobejamente bem desenhadas. Infelizmente a segunda parte já não é assim, o que é triste.

 

6/10

 

Planet Terror

 

Robert Rodriguez executou nesta segunda metade de Grindhouse, o seu velho sonho: filmar um filme de Zombies. Carregado de muitas personalidades conhecidas da TV e do cinema, Rodriguez consegue fazer um filme engraçado, na parvoíce pegada que deve ser um filme Grindhouse. Não é excecional nem tenta ser complexo, começa com um trailer espectacular e vai desenrolando acção através de acção sem tempos mortos, como Tarantino fez questão de marcar no seu filme, com diálogos nonsense “a la”… Tarantino. Os diálogos, são básicos e por vezes parvos. Mas o tipo de filme pedia que assim fosse. Em comparação com o anterior, os efeitos são em maior abundância mas em menor qualidade. Mas que dizer é um filme de Zombies e vale a pena vê-lo no cinema.

 

7/10

 

The Invisible

 

Não é um grande filme. É apenas um filme que se vê. É uma pequena fábula de redenção humana. Um rapaz é espancado e largado para um poço no mato. Toda a gente pensa que ele morreu, mas afinal, apenas está em coma sozinho e perdido. O estranho acontece quando a sua alma/essência vagueia pelo mundo e a única pessoa que o pode salvar é quem precisamente o meteu naquele estado.

O filme vê-se bem, mas não é bom.

 



5/10

 

The Bourne Ultimatum

 

Aquele que é o final de uma trilogia deve ser sempre muito bom. O papel que deu ao mundo um novo herói de acção, quando nada o faria prever, teve agora o seu derradeiro capitulo. Eu não sabia que Matt Damon (excelente actor) seria capaz de dar tão bem, corpo e alma a um agente cuja destreza, genica, sagacidade, coragem e tudo quanto possam imaginar que um operativo assassino da CIA deva ter. A trilogia é boa e este final, cheio de acção, explosões faz justiça ao resto da série.

 



7/10

 

Vacancy

 

Qualquer filme com Kate Beckinsale é um bom filme para ir ver ao cinema. Se vão para alastrarem baba pela sala de cinema, convém irem com amigos em vez de namoradas. É um filme que vai beber muito do suspense produzido em larga escala e classe por Hitchcock. Um casal com dificuldades em superar a morte do filho, vão numa road trip para algures. O carro avaria e vão para um motel. Nesse motel existe uma “troupe” que mata e filma a morte dos hóspedes para depois vender. É bastante simples, não há um enredo que nos deixe a pensar ou embasbacado, prega os típicos “cagaços” e diverte durante hora e meia.

 

7/10

 

1408

 

Stephen King é capaz de ser o autor com mais adaptações de filmes a partir de livros que existe. Ainda não foi há dias que acabei de ler “Cell – A chamada da morte” e já se sabe que Eli Roth (Hostel) vai fazer uma adaptação do mesmo. Eu gosto dos livros de King, já li uns quantos e já vi (senão todas) a maioria das adaptações de cinema dos seus livros. Como se não bastasse ser um filme baseado num livro do “Deus do suspense e horror, há outro chamariz neste filme: John Cusack. Cusack é um dos actores que mais admiro e neste filme sem duvida ele carrega-o às costas, ou não seja mesmo um filme de “one man show”. Cusack é um colunista que escreve sobre o paranormal. Basicamente chegam-lhe relatos mitos locais fantasmagóricos e o rapaz vai comprovar que é tudo mentira. Quando finalmente chega-lhe a história do quarto 1408 de um hotel Nova Iorquino, Cusack vai investigar e desta vez depara-se com algo que… não é mentira. É um must, nem que seja para se ver Cusack em mais um grande papel.

 

8/10

 

The Contract

 

E porque estamos numa de Cusack, quase um ano depois da estreia oficial nos EUA, estreou aqui (pelo menos onde fui ver), mais um bom filme deste excelente actor e com o grande, enorme e fenomenal Morgan Freeman. Cusack é um pai viúvo que resolve fazer montanhismo com o seu filho, para tentar reatar os laços perdidos entre a dor e a saudade da mulher e mãe respectivamente. Na sua caminhada deparam-se com um marechal americano À beira da morte e o seu prisioneiro (Freeman). O ultimo desejo do marechal é que Freeman seja levado À justiça e  Cusack que já tinha sido um braço armado das forças da lei, vai levar a cabo essa missão. O filme por si só não é interessante. O que o torna interessante é a magia com que Freeman e Cusack, quase numa simbiose, se ligam nas telas do cinema.

 

6/10

 

The Simpsons Movie

 

Toda a gente esperava incessantemente por este filme. Eu também. Quer dizer… nem por isso. Eu gosto dos Simpsons, mas desliguei-me há muito tempo da série. Não acompanho, mas foi bom rever aqueles anões amarelos, diverti-me bastante naquilo que me pareceu ser um episódio maior. Foi bom ver as gentes amarelas no grande ecrã. Espero que não demore tanto tempo, para os ver novamente no cinema.

 



7/10

 

Knocked Up

 

Aborreceu-me este filme. Pensei que ia ver uma comédia e não um drama/comédia/mulheres à beira de um ataque de nervos. Ter Seth Rogen no elenco foi o que me fez ver o filme. Acho que o rapaz tem piada. O filme é baseado nas personagens de Seth Rogen e de Katherin Heigl. Um é um adolescente crescido e a outra é uma avó nova. Como é obvio são analogias e não a realidade do filme. Os dois encontram-se numa discoteca e depois de uns copos tem aquilo que os americanos chamas de “one night stand” e ela fica grávida. Após uma hora de filme para encher chouriços enquanto as personagens se tentam perceber, começamos a entrar no sindroma de todas as relações: homem vs. mulher. Mulher a cascar no homem, homem a refilar, mulher a cascar no homem e finalmente homem a ceder. Não gostei.

 

4/10

 

Sunshine

 

Sunshine é um daqueles típicos filmes que eu sei à partida que vou gostar. Fala sobre o fim do mundo como o conhecemos. O sol está a morrer, em breve a terra ficará completamente gelada e a única maneira de reactivar esta gigantesca estrela é enviar uma bomba para o núcleo solar. Esta é a premissa para o filme. É um tributo à ficção cientifica e é sem dúvida um tributo ao grande filme que é o Event Horizon. Aliás em muitos dos aspectos é quase uma cópia fiel, mas está muito bem conseguido e embora o protagonista seja inglês é um daqueles filmes tipicamente americanos. Gostei bastante de o ver.

 

7/10

 

Stardust

 

Não esperava o que vi neste filme. Com tanto actor conhecido, depreendi que seria um bom filme, mas apaixonei-me pela história de tal forma que até achei a Claire Danes bonita no decorrer do filme. É uma história de fantasia adaptada de um livro de Neil Gaiman e realizado por Matthew Vaughn. É um conto de fadas moderno e ao mesmo tempo é um conto de fadas antigo, vintage, secular. É a história de um rapaz que atravessa um portal para um mundo mágico, de forma a ir buscar um pedaço de uma estrela cadente de forma a oferece-lo à sua amada (cujo amor não é retribuído), mas quando lá chega as regras são um bocadinho diferentes… a estrela é uma pessoa! É mágico, faz rir e sonhar. É obrigatório vê-lo na sala de cinema. Tem as presenças de Sienna Miller, Peter O’Toole, Robert De Niro, Claire Danes, a voz de Ian Mckellen e claro a ainda mulher mais linda de todos os tempos e do mundo: Michelle Pfeiffer.

 

9/10

 

De momento e sem ser o novo Halloween, não me recordo de mais nenhum que tenha visto. Mas se me lembrar certamente porei aqui.

publicado por Ricardo Fernandes às 16:08 link do post
tags: ,
Vi:

- The contract (há mtooo tempo) e gostei muito também. Adoro Cusack e qualquer filme dele é cheio de estilo ;)

- The Simpsons (acho que foste um pouco injusto na "avaliação"), o filme está recheado de humor negro e irónico, piadas que até podem passar despercebidas aos comuns mortais. E os Simpsons são sempre os Simpsons :P

- Stardust - AMEI! É lindo, cheio de fantasia e cor. Eu já sabia que ainda existiam contos de fadas (SALVÉ SENHORA DA AGUA) e este filme veio reforçar esse mundo maravilhoso. É para quem acredita que ainda é possível sonhar.
Filipa a 21 de Outubro de 2007 às 22:45
Sou fã dos Simpsons, e até agora, é o filme de animação do ano. Três vivas para o Homer!

Sunshine foi uma bela surpresa. Não sabia muito sobre o filme, e esperava um entretenimento sem... "cérebro", mas estava, felizmente, enganado! É uma das grandes surpresas do ano, com Cillian Murphy a fazer o melhor que sabe, e que já se tornou num exemplo de ficção científica a fazer parte da minha dvdteca :P

O Stardust... É engraçado, só isso. Estou longe de o ter achado tão bom como tu. Mas ver e rever, a Catwoman e a Claire Danes é sempre um prazer!

Além de que não é todos os dias que encontramos Robert De Niro com... problemas de personalidade :P
RJ/KritiCinema a 22 de Outubro de 2007 às 13:51
Eu vi 'The Bourne Ultimatum' [Matt Damon não me surpreendeu! Acho-o mesmo um excelente actor] e 'Stardust' [que me encantou num final de tarde chuvoso depois de um dia de trabalho desgastante!]
É mesmo mágico. Adorei a leitura que Matthew Vaugh fez da obra de Neil Gaiman.

Bons filmes para ver!
luardeagosto a 28 de Outubro de 2007 às 20:57
Volta sempre!
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
26
27
28
30
31
Posts mais comentados
23 comentários
22 comentários
20 comentários
20 comentários
20 comentários
19 comentários
17 comentários
16 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
2016...Para Luz eu te ordeno!..Para luz eu te Orde...
De mora muito parece que n gosta de ganhar dinheir...
Postagem de 2006 comentários 2012 e ja no final de...
To esperando até hoje!! kkk..
cara o jason é o maior maniaco dos filmes o filme ...
Eu me apaixonei com ele
2014 E NADA DE CONSTANTINE 2 ???????????
Gosto muito deste filme não só gosto...
Ele é um boneco muito ruin. Apesa tamb&eacu...
Deculpa mas é velho mesmo
blogs SAPO