28 de Abril de 2010

 

É espantoso como tudo na vida se resume a um “click”. Pelo menos para mim é assim. Posso pensar, reflectir e chegar à exaustão em inúmeros actos deambulatórios da mente, mas um simples pensamento chegando do nada é que me soluciona a questão e me acalma a mente.

 

 

Um casal novo discute para marcar posição relativamente a determinados aspectos da vida conjugal. Se é um casal que passa pela experiência pela primeira vez, é muito complicado. Se por algum motivo, acrescentarmos factores externos, como dinheiro por exemplo, mais complicado fica. As discussões acontecem e são frequentes e mesmo que um dos pares tenha razão, já há tanto historial que o outro não se apercebe e não quer saber, até porque a preservação do ego inerente ao espírito humano, entra em piloto automático e já não ouve nada.

 

Nessa altura há uma ruptura total, um cavalgar de emoções que impede qualquer um dos membros do casal de ouvir, de parar e de se acalmar. Se juntarmos algumas condicionantes de foro psicológico, o caldo está entornado e entramos numa jornada que leva à crise final entre o casal.

 

Mas a solução às vezes passa pelo tal “click”. Uma das pessoas tem de ceder. Tem de dar prioridade aos problemas e dores do outro, deixar um pouco o seu ego de lado e ter esperança que um dia chegará a sua vez. Que as necessidades que agora têm, são menores que as do outro e que a seu tempo, porque ainda existe amor entre o casal, o outro ficará bem e poderá tomar conta de nós, de nos pegar ao colo e nessa altura retribuir o carinho e dedicação com que cedemos as nossas vontades em detrimento do seu bem estar. A pessoa que cede, também não deve ser cega e ceder por ceder. Deve ceder naquilo que é mais importante e naquilo que é grave para o outro, mas não deve deixar-se cair. Deve ter em mente que a sua vontade também terá de ser saciada mais cedo ou mais tarde, mas sem nunca deixar de perceber que o outro agora é mais importante.

 

Um “click” permite essa cedência de passagem, um rasgo de pensamento simples, permite que tudo melhore da noite para o dia e permite perceber que afinal, as nossas necessidades não são tão urgentes como à primeira pareciam ser.

 

(Foto de Sofia Cristina Carvalho, intitulada de Se me é negado o Amor..., retirada do site Olhares)

publicado por Ricardo Fernandes às 16:12 link do post
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
23 comentários
22 comentários
20 comentários
20 comentários
20 comentários
19 comentários
17 comentários
16 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
2016...Para Luz eu te ordeno!..Para luz eu te Orde...
De mora muito parece que n gosta de ganhar dinheir...
Postagem de 2006 comentários 2012 e ja no final de...
To esperando até hoje!! kkk..
cara o jason é o maior maniaco dos filmes o filme ...
Eu me apaixonei com ele
2014 E NADA DE CONSTANTINE 2 ???????????
Gosto muito deste filme não só gosto...
Ele é um boneco muito ruin. Apesa tamb&eacu...
Deculpa mas é velho mesmo
blogs SAPO