30 de Março de 2010

Já não fumava há 1 e 5 meses quando na quarta-feira fumei dois cigarros e não quis parar desde então. Sinto a necessidade de escrever para apaziguar o meu sentimento de culpa e explicar a minha relação com o Tabaco.

 

Para melhor se entender em venho de uma família onde tanto o meu Pai como a minha Mãe fumavam. O meu Pai fumava bastante menos que a minha Mãe, tendo estado cerca de 8 anos sem fumar desde o nascimento do meu irmão até eu ter mais ou menos 19 anos. A minha mãe não… sempre fumou 1 maço por dia. Inclusivamente “usou-me” durante anos para lhe comprar tabaco e eu obstinadamente só fumei em condições no ano de 1998. Estava no verão, no Algarve com os meus melhores amigos. Nenhum de nós fumava regularmente. Mas compramos para as férias um volume de Marlboro e tabaco de enrolar Águia. De 5 que éramos, só 1 é que não voltou a fumar, os outros são todos viciados em tabaco.

 

Eu fumei regularmente até em 2006. Nesse ano, num novo emprego, estável e onde ganhava o dobro do meu anterior trabalho resolvi que era altura para deixar de fumar e numa tarde a 11 de Novembro, deixei de fumar. O meu maço de tabaco tinha um cigarro e aí ficou durante 6 meses. Andei com esse maço todos os dias, olhando para ele quando me apetecia fumar. Aquilo deu-me a sensação de escolha. Sempre que queria fumar, olhava e decidia se valeria a pena o esforço. Durou 9 meses. Mais uma vez em férias, desta vez com a minha namorada (agora Wifey) e achando que tinha o vicio completamente controlado, compramos um SG Mentol, para experimentar algo novo e divertido, nessas férias. Primeiro fumava ao fim de semana, depois só à noite e por fim voltei a fumar o meu maço por dia. Às vezes mais. Tudo no espaço de 1 mês. Na verdade e embora pareça desculpa, nessa altura fui promovido. Deixei uma zona confortável na empresa e passei a ter mais responsabilidades. De duas marcas que trabalhava, passei a trabalhar 8. Uma delas não me deixava respirar e para meu descontentamento, não recebia mais por isso.

 

Fumei continuamente até 2008. A 9 de Outubro, achei que era altura para voltar a deixar de fumar. Desta vez a táctica do cigarro dentro do maço não resultou e tive mesmo de cortar todos os laços com o tabaco. Fi-lo porque estava a começar a andar num ginásio e não me sentia bem a correr, fi-lo porque a minha Wifey (na altura ainda namorada) é alérgica ao fumo e porque eu ressonava imenso, por causa disso. Estive 1 ano e 5 meses sem fumar. Passei por um casamento, pelo desemprego e não voltei a fumar. Mas nunca, nunca deixei de querer fumar. Todos os dias me apetecia um cigarro. Todos os dias, quando os meus colegas iam fumar, eu queria ir também. Todos os dias.

 

Se da primeira vez foi derivado (sobretudo) ao stress do trabalho, desta vez aponto o dedo a duas situações: a vida de casado e a mim. Eu nunca quis na realidade deixar de fumar. O fumo, deixa-me calmo (até tenho a tensão mais baixa e tudo), o fumo dá-me paz. Agora não me entendam mal! Eu adoro estar casado. Adoro a minha mulher, mas uma coisa é viver sozinho outra é partilhar e pior, viver as dores do outro como se fossem nossas. Tudo mexeu comigo e resisti, resisti, até que na ultima quarta-feira não aguentei mais.

 

Suponho que seria uma questão de tempo. O stress misturado com a minha vontade, foram os ingredientes letais e voltei a fumar. Estou com uma média de 5/ 6 cigarros por dia. Vou controlar-me para não fumar mais que isso e quando tudo estiver melhor, quando a minha mais que tudo conseguir estiver bem, também eu vou o estar e porque a amo, vou deixar novamente o tabaco. Quem sabe para sempre. Agora? Não consigo e não quero.

publicado por Ricardo Fernandes às 13:08 link do post
22 de Março de 2010

Adoro Twists. Quando são bem feitos, quando não são previsíveis. Shutter Island só tinha 2 hipóteses: o caminho que seguiu ou que a ilha estivesse já controlada por maníacos, quando os marechais lá chegam. Para mal dos meus pecados não foi o segundo n mas felizmente Scorcese e o maravilhoso elenco, proporcionam uma grande aventura onde até Di Caprio emociona e consegue bons momentos dentro de água, mas esperava um outro twist, um que não fosse tão previsível. Bons twists são os de Saw, The Village e até Old Boy.

 

6/10.

publicado por Ricardo Fernandes às 12:22 link do post
tags: ,
22 de Março de 2010

Vou seguir o exemplo, tal como no blog Dear Cinema, da divertidíssima senhora Rita Ralha, em que as críticas são curtas e simples, porque tempo é dinheiro e com isso vou começar a escrever sobre as críticas de uma forma extremamente sucinta.

 

The Hurt Locker, vale pelo factor surpresa, pela forma como é filmado e pelo elemento quase “Hitchcockiano” de matar todos os actores conhecidos (Guy PearceRalph Fiennes) após minutos de entrarem em cena. Não achei a história inovadora, tirando o deserto e o cenário de guerra é um tema batido e recorrente na condição humana, chega até a rebuscar elementos até de filmes como Mar em Chamas. É no entanto visceral na maneira como nos mostra esta guerra.

 

Bigelow (BAM BAM) revelou-se uma artista, que gere com mestria todos os intervenientes deste filme.

 

7/10.

publicado por Ricardo Fernandes às 12:00 link do post
tags: ,
16 de Março de 2010

 Detesto não ir à casa de banho. Esta dieta, já da última vez teve o mesmo efeito: passava dias sem ir ao WC. No entanto tinha uma espécie de pastilhas naturais que mascava e engolia e era trigo limpo, no dia seguinte estava eu a ir ao WC.

 

Ora desta vez e quando tudo estava a correr bem, deixei de ir ao WC quinta-feira. Estou hoje cheio de dores de cabeça, inchado e sem conseguir fazer seja o que for. Como é obvio na consulta ela deu-me uns comprimidos de fibra para tomar, que começasse a comer kiwi em jejum, mas até agora nada disso adiantou. É certo que já fui alguma coisa, mas logo a seguir ao Ducolax (que fui comprar à Farmácia) e mesmo assim ainda não era tempo de fazer efeito. Acho que ainda

 

Certo é o seguinte, peso exactamente o mesmo e tenho o mesmo volume de cintura que tinha há 1 semana atrás e eu só posso considerar isso, uma vitória. Por acaso tinha-me pesado na quinta-feira e estava com 1,5kg a menos, portanto considero que a semana foi um sucesso. Mais uma vez não tive grandes excessos. Já foram introduzidos mais alimentos na dieta e hoje é finalmente dia de sopa. É dia de Sopa, não pela dieta, mas porque não consigo meter nada na boca sem ser sopa… (Perguntei à moça da dieta 10 e ela disse que sim… portanto…).

 

Resumindo e concluindo, continuo com os meus 87,6kg e 100 cm de diâmetro.

 

Para a semana, já tenho este problema resolvido e estou nos 85 e qualquer coisa.

publicado por Ricardo Fernandes às 17:16 link do post
12 de Março de 2010

Muito se fala da Alice in Wonderland de Tim Burton e como fã que sou dele, gostei bastante. O que conheço de Alice é o que via na série nipónica com genérico holandês e sendo que nunca li os livros de Lewis Carrol, não faço a mínima ideia se segue as linhas de orientação, mas que tudo estava soberbo, é um facto. Senti falta do Humpty Dumpy (é assim?) e acho que não era necessário um romance entre o Chapeleiro Louco e Alice, mas ainda assim achei aquele mundo simplesmente magistral. Claro que magistral também é Johnny Depp. Pensar que a criatura não tinha intenções de ser actor, acompanhando apenas um amigo quando ganhou o seu primeiro papel em Pesadelo em Elm Street. É certo que teve alguns tiques de Jack Sparrow, mas ele consegue sempre dar novas dimensões aos personagens. Excelente performance.

 

O único senão deste filme é que embora o mundo seja rico e vivo, perdeu com o 3D. Imagino que a versão sem 3-D traja mais cor e vivacidade aquele mundo.

 

The Wolfman, foi peculiar. Eu gostei da história, do twist que existe no decorrer dos 102 minutos de duração do filme. Tentaram fazer o filme à moda antiga. Baseando-se em Drácula de Bram Stoker, tentando criar a mesma envolvencia entre o telespectador e o fantástico, mas nos dias que correm tiveram que inovar. Gostei do cenário, daquela Londres antiga (embora não tanto como em Sherlock Holmes), o elenco é sólido, mas depois Benício del Toro entra em cena… Ele não serve para este tipo de filme. Os seus últimos minutos de actuação foram no mínimo ridículos. Ele faz bem de drogado, ou de drogado! Mantenha-se assim! Mas pronto é Benicio del Toro… o que é se pode fazer… Tirando este pormenor, tudo o resto é convincente. É uma história clássica sobre Lobisomens, um conto eterno de Lobisomens com grandes actuações de Sir Anthony Hopkins, Emily Blunt, Hugo Weaving e enfim… o péssimo Benicio Del Toro.

publicado por Ricardo Fernandes às 12:03 link do post
tags: ,
10 de Março de 2010

Comecei uma dieta a semana passada. A famosa Dieta 10, que é a mais restritiva de todas as dietas que conheço. Mas esta não é a primeira vez que recorro a ela, é de facto a terceira.

 

Num regresso às origens, tudo começou em Janeiro de 2009. Tinha eu 95 kg e a tendência era para aumentar cada vez mais, as minhas calças não me serviam, as camisas esticavam e eu já usava o subterfúgio que todos os gordos usam que é o recurso à pêra e ao bigode. Para piorar rapei o cabelo nessa fase e parecia ter uma bola entre os ombros.

 

Semana após semana, fui à Dieta 10. Comia um pão muito manhoso, fiambres de peru ou frango, umas ampolas em jejum, carnes brancas, muito peixe grelhado e um liquido durante o dia que me fazia ir ao WC de 5 em 5 minutos literalmente. O resultado é que em Março já pesava 85 kg e deixei de ir à Dieta 10. Embora a Dieta tenha resultados rápidos, a verdade é que estamos constantemente a ser impingidos ou de ampolas, ou gelatinas, enfim um sem número de items que me faziam pesar menos em todos os aspectos… gordura e dinheiro.

 

Ora de Março a Maio apenas perdi 3kg sendo que dois deles foram na semana de 23 de Maio e é verdade também que por essa altura eu andava a “dar no ferro” com muita fervura e vigor. Sabendo que o músculo é mais pesado que a gordura, eu sentia-me bem. Sentia-me magro, tive de mandar apertar a roupa toda, tinha músculos. Casei no dia 23. Esse primeiro mês de casado, não foi um mês de dietas. O Casamento, a lua de mel em Barcelona, o próprio primeiro mês em casa… mais 3 ou 4 kg…

 

Então Wifey decide também perder uns kilos a mais. Volto à dieta 10. Como todos sabem, o metabolismo do homem é mais rápido a queimar gordura que o de uma mulher e se eu consigo perder uma média de 2 kg por semana,  a Wifey não… isso e em conluio com o quão violentas são as primeiras semanas de dieta, fez com que ela quisesse mudar de dieta e eu acabei por me acomodar e não ir mais.

 

Estava portanto com 85kg, ia ao ginásio regularmente, não perdia mas também não ganhava peso, até que no final de Julho o impensável acontece e não me renovaram contrato onde estava a trabalhar. O rude golpe emocional, bem como financeiro, veio-se revelar devastador na minha dieta. Não consegui parar de comer cada vez mais e com os cortes orçamentais deixei de frequentar o ginásio. A força anímica também era nula e todas as tentativas de me contra balançar deste rude golpe foram no foro emocional. Comecei a tirar fotos e fazer sobretudo coisas que não requeriam esforço físico. Ainda tentei correr no pontão de Oeiras, mas se corri 5 vezes em 2 meses foi muito.

 

Em finais de Novembro, já estava estável financeiramente. Como há males que vem por bem, acabei por ter 2 trabalhos desde que o meu contrato terminou. O primeiro durou um mês e felizmente recebi uma proposta onde fiquei ainda melhor do que quando fui forçado a sair em Julho do ano passado. Inscrevi-me no Solinca, tinha na altura 88 kg e queria emagrecer, consolidar novamente a massa muscular, entretanto substituída por uma enorme barriga.

 

Nunca consegui ir frequentemente ao ginásio até Janeiro conseguia ir às vezes 2x semana, outras vezes 2 semanas sem ir. O regime alimentar nunca melhorou e embora eu fizesse esforços durante a semana é facto que durante o fim de semana sempre que saia e ia jantar fora, restabelecia o que perdia durante a semana e ainda ganhava algumas coisas. No final de Fevereiro tomei a decisão. Vou voltar a frequentar a Dieta 10. Não vou ter dinheiro novamente para tudo, mas vou às consultas e vou filtrando aquilo que posso comprar ou não.

 

A 1 de Março de 2010 fui à minha primeira consulta e o corte foi novamente radical. Tenho até um plano, acordo e tomo as ampolas em jejum (Vitalmin10 e Hepatocomplex), bebo um copo de leite (aprox 250g) e depois como duas fatias de pão de aveia (que é seco como tudo) com fiambre de aves. Isto aí às 8 da manhã. Às 10 horas como uma maça ou laranja. E almoço às 13h carne ou peixe grelhados, com alface ou pepino. Por volta das 16 horas, como um iogurte magro e às 18 horas como uma gelatina. Nos dias que vou ao ginásio, é meia barra de cereais dieta10 com 2 copos de água. Ao jantar é novamente carne ou peixe grelhados, com alface ou pepino. E depois mais nada até ao dia seguinte. Claro que se a fome for insuportável, podemos ir bebendo ao longo do dia Colas 0 e comer gelatina, mas não mais que 3.

 

A 8 de Março de 2010, tive a minha segunda consulta e se na primeira tinha 90,1 Kg e 102 centímetros de volume abdominal, agora estou com 87,6 Kg e 100 cm de volume. Ora, foi um sucesso. De tal forma que já me estiquei e fui comer Pizza (suponho eu que já estraguei qualquercoisa), mas como nem comi muito suponho que não tenha feito muito mal.

 

De qualquer forma, é desta que emagreço. E espero que desta seja de vez.

publicado por Ricardo Fernandes às 16:51 link do post
04 de Março de 2010

 Para quem não sabe, há mais ou menos um ano, interessei-me por fotografia. O meu amigo e artista João Lambelho, já tirava fotografias e eu quis tirar também. Ele deu-me umas dicas de como fotografar, de como fazer a pós edição das imagens e eu fui tirando e fui colocando na minha conta de Flickr.

 

Ontem meti mais 4 fotos e hoje resolvo partilhar convosco! Cliquem na imagem.

 

publicado por Ricardo Fernandes às 12:51 link do post
01 de Março de 2010

A reclamação de hoje também tem um carro inserido, mas não é sobre carros. Eu tenho um iPod e todas as maquinetas necessárias para que funcione em conjunto com o meu rádio do carro. Durante muitos anos parti para Lisboa a ouvir a mesma música do iPod vezes e vezes sem conta, mas sem nunca conhecer nada de novo e foi aí que o Pedro Ribeiro voltou para a Rádio Comercial (depois de ter estado um breve período noutra rádio, cujo nome não me lembro). E por um tempo foi agradável. O Ribeiro, profissional excepcional, conseguiu fazer uma data de rubricas ligadas aos anos 80 que por um tempo soltaram a nostalgia dentro de nós e tornou as manhãs de certo modo… agradáveis. Porém tudo o que é demais enjoa. Se foi das piadas secas que eu já não suportava, ou dos gritos de “Aí vemmmmm a Mooonnnyyyyyyyyyyy”, ou ainda porque os anos 80 são muito giros, mas eu sou filho é dos 90, onde fui adolescente, onde aí sim há os melhores filmes dos últimos 100 anos, a melhor música, o melhor tudo! (continua em...)

publicado por Ricardo Fernandes às 12:20 link do post
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
14
15
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
23 comentários
22 comentários
20 comentários
20 comentários
20 comentários
19 comentários
17 comentários
16 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
2016...Para Luz eu te ordeno!..Para luz eu te Orde...
De mora muito parece que n gosta de ganhar dinheir...
Postagem de 2006 comentários 2012 e ja no final de...
To esperando até hoje!! kkk..
cara o jason é o maior maniaco dos filmes o filme ...
Eu me apaixonei com ele
2014 E NADA DE CONSTANTINE 2 ???????????
Gosto muito deste filme não só gosto...
Ele é um boneco muito ruin. Apesa tamb&eacu...
Deculpa mas é velho mesmo
blogs SAPO