27 de Setembro de 2007

Era um dos filmes mais aguardados desde verão. Gosto do Adam Sandler, não há filme dele onde eu não consiga soltar umas boas gargalhadas, bom talvez não no Little Nicky.

 

Para além de Adam Sandler existiam duas (muiiiiito boas) razões para ver este filme: o poder mam… da Jess.. COF! Kevin James e Jessica Biel.

Sandler e James, são dois bombeiros de Nova York. Um é um mulherengo, o outro é viúvo e pai de família.

 

Com a dor da morte da sua mulher James, esqueceu-se de assinar uns papéis que garante uma pensão para os seus filhos. Sem saber o que fazer sem ter namorada, este pede ao seu melhor amigo (que lhe deve um favor) que se case com ele de forma a poder receber essa pensão.

 

Tudo complica quando um inspector das finanças (Steve Buscemi) vai investigar o casamento destes dois de forma a descortinar uma possível fraude.

 

O filme é interessante, bastante diferente do que Sandler almejou atingir com Click. Como é óbvio, tem como tema principal a questão da homossexualidade, o direito gay, and so on… Nunca chega atingir o patamar que Click atinge. Está mais para Big Daddy (Um pai à Maneira) do que para Click. É uma questão que felizmente só é tocada de leve (depreendam daqui o que quiserem uma vez que é o tema central do filme), de uma forma muito soft. Fala de descriminação, do amor e por aí fora, mas sem massar quem está a ver.

 

Os filmes da Happy Madisson Productions (do próprio Sandler) tem sempre várias curiosidades. Nunca falha: mulheres boas romanticamente envolvidas com Sandler (casos de Drew Barrymore, Kate Beckynsale), um grande nome de peso no elenco (Christopher Walker, David Hasselhoff, Burt Reynolds) e claro está, musicas dos anos 80, cameos ou papeis maiores de Steve Buscemi (acho que só n tá no Click) e Rob Scheneider.

Aqui é a presença de Jessica Biel, molhada, de roupa interior… Como nome de peso a presença de Dan Aykroyd. Ou ainda de Ving Rhames, com um papelão completamente hilariante.

 

É um filme divertido e que merece ser visto no cinema, quanto mais não seja, pela cena da chuva…

 

7/10

publicado por Ricardo Fernandes às 12:12 link do post
tags: ,
27 de Setembro de 2007

A tarefa mais difícil depois deste regresso, é lembrar-me de todos os filmes que vi. Escrever sobre eles, já com tão larga distancia entre estes dois lugares no tempo.

 

O cinema, é suposto ser giro não é? Um blog (por mais que comecem a existir pessoas a conseguirem viver através do mesmo) foi algo criado, para ser (generalista ou não) um conjunto de opiniões pessoais, aos olhos do mundo. O certo é que, hoje em dia, dou por mim no cinema a tentar encontrar falhas nos filmes, falhas na representação, falhas no argumento. Bom só falta mesmo levar um bloco de notas… Acabei por perceber que neste tempo de vida do meu blog sobre cinema, perdi o rumo naquilo que considero ser o momento mais alto da vida que é o poder sonhar, vibrar numa sala de cinema, ou mesmo no meu sofá.

 

O cinema (tv, séries) veio colmatar uma falha enorme na minha vida, que foi a falta de sonhar e sentir emoções estrondosamente fortes. Com cinema, nós conseguimos... Vocês já sabem o que o cinema nos provoca. O meu intuito foi passar a mensagem. Estamos a profissionalizar (e nem somos pagos por isso) algo que não foi o que nós nos propusemos fazer, quando fizemos blogs sobre o mundo das ilusões. Em vez de opinarmos, estamos todos os dias desesperados a ver que noticias vêm aí, e a catalogar filmes com estrelas, tentando ser os mais politicamente correctos, ou então precisamente o contrário, pois até está na moda ser politicamente incorrecto. Porque só é bom o que é diferente… Hollywood é sinal do demo e por aí fora.

 

Depois deste verão é o meu intuito, voltar a essas origens, quando lia o Cineblog e o Cinema Notebook e gostava de cinema, tinha o sonho de poder escrever sobre cinema para uma “cambada” de gente porreira e não tentar ser uma espécie de Joblo português. Basta então.

publicado por Ricardo Fernandes às 10:47 link do post
26 de Setembro de 2007

Infelizmente a vida é assim mesmo. Nem sempre se pode fazer aquilo que mais se gosta. Eu gosto de escrever, falar e partilhar emoções sobre o cinema, teatro, televisão, o Benfica, mulheres… Enfim, vocês entendem.

 

Depois das minhas férias, o que aconteceu foi um regresso, como se nunca tivesse saído de férias. Trabalhar no limite, chegar tarde e a más horas. Temos que ceder em algum dos momentos do dia que dedicamos a coisas que gostamos, em prol daquilo que embora não gostemos de fazer, nós dá o dinheiro que tanto apreciamos no fim do mês. No meu caso, um dos momentos, foi o imenso prazer que tenho em partilhar convosco as emoções que tenho no cinema.

 

Um mês depois ponho o primeiro post, com a promessa de virem mais, por data a definir. Vi muitos filmes este verão, vi inclusivamente filmes que não estrearam em Portugal, como por exemplo o… Halloween. Não vou escrever sobre os que não estrearam, seria injusto.

 

De qualquer forma é um prazer estar entre vós, novamente. Um grande abraço!


 

P.S. – Sabiam que o Jack Bauer (Kiefer Sutherland) foi preso por conduzir com uma “ganda carroça” em cima? Foi há dois dias e de certeza que já está livre. Não há cela alguma capaz de suster  o Jack durante muito tempo…

publicado por Ricardo Fernandes às 12:23 link do post
tags:
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
28
29
30
subscrever feeds
Posts mais comentados
23 comentários
22 comentários
20 comentários
20 comentários
20 comentários
19 comentários
17 comentários
16 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
2016...Para Luz eu te ordeno!..Para luz eu te Orde...
De mora muito parece que n gosta de ganhar dinheir...
Postagem de 2006 comentários 2012 e ja no final de...
To esperando até hoje!! kkk..
cara o jason é o maior maniaco dos filmes o filme ...
Eu me apaixonei com ele
2014 E NADA DE CONSTANTINE 2 ???????????
Gosto muito deste filme não só gosto...
Ele é um boneco muito ruin. Apesa tamb&eacu...
Deculpa mas é velho mesmo
blogs SAPO