22 de Novembro de 2006

Tudo aconteceu após a presença dos dois actores Sacha Baron Cohen (Ali G/Borat) e Hugh Laurie (Dr. House) no Saturday Night Live.

Aparentemente e ainda vestido com as roupas da personagem Cohen meteu-se com alguém que estava a passar na rua e cito: “Adorei as suas roupas. São bonitas! Posso comprá-las? Quero fazer sexo com elas”.

Imediatamente foi esmurrado e não fosse a rápida intervenção de “House” (que chegou a temer pela vida do colega) o resultado podia ter sido bem diferente das pequenas mazelas que sofreu.

Afinal parece que o “House”  não salva só gente na tv… Vejam a notícia na  integra aqui.

publicado por Ricardo Fernandes às 15:14 link do post
22 de Novembro de 2006

Um abraço ao blog Cineblog, que está de parabéns. Faz hoje 3 anos. Que continue por muitos mais, que continue a ser um modelo de inspiração para quem o visita, e um poço imensurável de informações. Um bem-haja!

publicado por Ricardo Fernandes às 14:59 link do post
tags:
22 de Novembro de 2006

Para os fãs de BD e de Constantine, mais uma boa notícia: Constantine 2 foi confirmado. Pelas informações que nos chegaram a produtora Lauren Shuler Donner afirmou que será um filme mais duro que o primeiro, cheio de violência para agradar a toda a gente e contará com a presença de Keanu Reeves. Ainda não se sabe o director para o filme, mas sabe-se que a história vai ser passada fora dos states!

publicado por Ricardo Fernandes às 14:57 link do post
tags:
22 de Novembro de 2006

Agente 86 vai chegar aos cinemas em 2008. Se não sabem quem é, de certeza que se lembram pelo menos da voz de Nuno Markl a dizer as palavras “Maxwell Smart” na Sic Comédia. De qualquer forma, Steve Carrel (de Daily Show, Virgem aos 40 e Little Miss Sunshine) vai interpretar o Agente 86 e a sua companheira a Agente 99 será Anne Hathaway (Devil Wears Prada e Diário de uma princesa). Falou-se em Jennifer Love Hewitt, mas foi mesmo o patinho feio que ganhou o papel.

publicado por Ricardo Fernandes às 14:54 link do post
tags:
22 de Novembro de 2006

Robert Altman, director, escritor, argumentista, faleceu no passado dia 20. No seu enorme historial conta com a realização de episódios de  "Bonanza", dos filmes Prêt-à-Porter, Dr T and the Women ou ainda Gosford Park. Recentemente tinha feito A Prairie Home Companion. Perdeu-se um grande vulto do cinema: 1925-2006.

publicado por Ricardo Fernandes às 14:54 link do post
tags:
22 de Novembro de 2006

Depois de confirmado o adeus de Peter Jackson (divergências monetárias, no sentido em que lhes meteu um processo em tribunal e tudo, com a New Line Cinema) ao possível filme “O Hobbit”, baseado no mundo maravilhoso de Tolkien, eis que surge o primeiro boato para novo realizador: Jean-Pierre Jeunot.

Este “françois” é o realizador de “O fabuloso destino de Amelie” e de Alien Resurrection. Adorei o primeiro filme e gostei bastante do último Alien. Estou de acordo. Avante!

publicado por Ricardo Fernandes às 14:52 link do post
tags:
22 de Novembro de 2006

Lauren Shuler Donner (anda em alta…) voltou a abrir a “bocarra”. Ao que parece a saga X-Men, foi rentável (um bocadinho só) o suficiente para não acabar no terceiro filme. Oficialmente ainda ninguém disse nada, mas Lauren afirmou alguns pontos interessantes. Uma vez que Wolverine vai ter um filme só dele, é natural que num quarto filme não apareça. A haver um substituto terá que ser, nada mais, nada menos, que Gambit. A grande notícia é que ela escolheria de imediato sem pensar duas vezes, Josh Holloway para o papel de Gambit. E quem é este animal? -Perguntam vocês. Pois vêm a série Lost? É o Sawyer!


publicado por Ricardo Fernandes às 14:49 link do post
tags:
22 de Novembro de 2006

Para os fãs de Tin Tin há boas notícias: Steven Spielberg voltou a falar em passar o repórter belga mais famoso do mundo para a tela mágica do cinema. Para quem não sabe Spielberg é detentor dos direitos do filme desde 1983.

publicado por Ricardo Fernandes às 14:46 link do post
tags:
22 de Novembro de 2006

Britney Spears separou-se de K-Fed (o marido “chulo” dela) há já algum tempo. K-Fed imediatamente dirigiu-se à imprensa afirmando ter em sua posse um vídeo porno com Britney Spears. Vídeo esse que iria lançar a público caso ela não lhe pagasse uma exorbitância brutal de dinheiro e lhe desse a custódia dos dois filhos. Há uns dias, Britney teria comentado que ela própria divulgaria o vídeo porno, só para o ex-marido não ganhar nem um centavo. No entanto, segundo o site TMZ é tudo mentira, pois K-Fed e Britney vão fazer uma declaração conjunta a afirmar que não há vídeo nenhum.

publicado por Ricardo Fernandes às 14:39 link do post
tags:
22 de Novembro de 2006

Estava até bastante ansioso para ver este filme, uma vez que a capa está extraordinariamente mística e apelativa às minhas memórias de infância (quando amava incondicionalmente o David Copperfield). Edward Norton, Paul Giamatti, Jessica Biel e Rufus Sewell contribuíram para aumentar a minha ansiedade. Para não ser defraudado por mais expectativas criadas e manter-me na ilusão do mundo da magia, resolvi não procurar nada sobre o filme. Apenas sabia que se passaria algures em Inglaterra no início do século passado e existiria uma história de amor.

O Ilusionista é um filme baseado num conto de Steven Milhauser: Eisenheim the Illusionist. Conta a história de um jovem de uma família modesta e pobre, que um dia conhece um “Mago”. Este mágico faz dois “truques” ou “feitiços” só para o rapaz e desaparece sem deixar rasto. Foi o momento determinante de viragem na vida deste rapaz que passa a dedicar-se ao Ilusionismo. Conhece ainda na juventude, uma rapariga, uma condessa para ser exacto e apaixonam-se os dois. Quando o amor destes é descoberto, são proibidos de se verem e rapaz parte para uma viagem no mundo à procura de novos feitiços. Retorna adulto como o Ilusionista Eisenheim (Edward Norton). Monta um espectáculo e faz tanto sucesso que o Inspector Chefe Uhl (Paul Giamatti) e o Príncipe Herdeiro Leopold (Rufus Sewell) vão assistir ao seu espectáculo. Eisenheim não contava no entanto com a “futura” companheira do Príncipe: ela é Sophie (Jessica Biel) a sua amada de infância.

O lógico e natural acontece os dois voltam a apaixonar-se e sob vigilância apertada de Uhl, o Príncipe tem conhecimento e lança-se numa guerra pessoal contra Eisenheim.

Realizado e adaptado por Neil Burger, tem um excelente jogo de cores, como parece agora norma (e muito bem) no cinema de Hollywood. O uso e abuso de contrastes só fica bem, principalmente quando temos como pano de fundo as ruas de Viena, carregadas de história em todas as arestas e caminhos da cidade, ou naqueles teatros, antiquíssimos onde podemos ver os shows de magia de Eisenheim. O método de realização pareceu-me um pouco semelhante ao de Shaymalan, inclusivamente no “twist” final, embora sem o génio deste último. O elenco está à altura do argumento e se não fazem mais é porque o mesmo não o permite.

Edward Norton é um actor genial e dele não se pode esperar nunca uma má actuação. Paul Giamatti sempre foi e sempre será um grande actor, pelo que os diálogos deste com Edward Norten só podem resultar em “magia” na tela. Rufus Sewell está definitivamente ligado a fazer papéis de mau no cinema, mas fá-los muito bem! Jessica Biel é bastante conhecida por Hollywood, mas têm uma carreira bastante curta (coisa que não se passa com os seus vestidos neste filme…). Não deixa de ter os seus momentos graciosos, mas fiquei na dúvida se foi o papel que não a deixava fazer mais, ou ela não conseguia.

Foi um filme visto num domingo à tarde e deve ser visto nesses “termos”: como um filme de domingo à tarde. Não deixa de valer a pena e ser divertidíssimo.

Everything you have seen here has been an illusion.

publicado por Ricardo Fernandes às 12:34 link do post
tags: ,
22 de Novembro de 2006

Tenho andado a adiar os top’s, mas hoje vou recomeçar com algo diferente do que tenho feito. Serão 10 razões para se ver determinado filme. Ele não tem de ser actual, nem sequer tem de ser um grande filme, será sempre, isso sim, um filme que eu goste!

O primeiro da longa lista é o “Exterminador Implacável 2: O dia do Julgamento”.

10. John Conner (Edward Furlong)

John Conner será num futuro não muito distante o salvador da humanidade. O homem que fará frente às máquinas que tentam esmagar a humanidade até à extinção. Como era de esperar um miúdo que sabe desde o dia que nasceu, ser o novo Messias, só pode ser uma pessoa “socialmente deslocada”, ou seja: um vadio! Neste filme ele não é tanto um vadio, mas mais um rúfia. Tendo uma máquina leitora de códigos Multibanco, faz 30 por uma linha até encontrar “as máquinas” que vão revolucionar a sua vida por completo. Eu sempre sonhei ter uma máquina leitora de códigos multibanco…


09. Os efeitos especiais

O filme foi revolucionador na sua época. Eu considero-o como o filme de viragem nos efeitos especiais. Não só foram avanços brutais na maneira como se fez cinema a partir deste filme a nível de efeitos, também a fotografia, o uso e abuso de cor foram predominantes. Consegue estar bastante actual 14 anos depois.


08. As viagens no tempo

É o tema principal do filme. Um super-computador, Skynet, na guerra futurista onde se opõem máquinas contra a humanidade, está em vias de perder a guerra. Inventa então uma máquina de viajar no tempo. No primeiro filme envia um exterminador (que irá dar origem a si próprio) para eliminar John Connor antes deste nascer, no segundo o próprio John Connor com 10 anos. Para quem gosta de realidades alternativas é a temática ideal. Podemos ou não mudar o futuro? De que maneira as acções que tomamos hoje afectam o futuro? Toda essa temática é abordada no filme. As viagens no tempo serão no entanto mal estruturadas. Temos que vender o peixe…


07. Sarah Conner (Linda Hamilton)

A mãe guerreira! Há uma transfiguração brutal do primeiro para o segundo filme. Enquanto no primeiro é uma jovem doce com o futuro pela frente, no segundo é uma mãe que sabe ser o seu filho o novo Messias. E faz tudo por tudo para o preparar e proteger. Dá a perfeita sensação do pânico com que se move por saber o dia exacto do fim dos tempos.

06. Esta cena

É capaz de ser a cena que melhor identifica os efeitos especiais no filme. É simplesmente extraordinária. Nela, o Exterminador T-1000 capaz de imitar qualquer objecto ou pessoa com a mesma dimensão, eleva-se do chão para exterminar o segurança do hospício. Brilhante.


05. Holocausto nuclear

É apenas um sonho de Sarah Connor, mas a crueldade das imagens faz-me pensar e muito sobre a devastação que um atentado nuclear pode provocar. Espero que nunca tenhamos de passar por isso, mas o caminho que a humanidade está a tomar parece ser nesse sentido…


04. Estilo

No DVD de edição especial do Exterminador 2, comenta-se que Arnold foi a pessoa que mais força fez para que existisse uma sequela ao filme original. Haverá mais alguém com um estilo destes? Ele a carregar o cartucho de caçadeira em cima da mota, não há melhor! O homem nasceu para este tipo de papéis!


03. T-1000

A autêntica máquina de matar. Não assassino mais temível que este. É praticamente indestrutível e a T-X (modelo acima) do terceiro filme nem sequer lhe chega aos calcanhares… É feito de metal líquido que pode tomar todas as formas do mesmo tamanho. É um camaleão que se adapta ao ambiente que o rodeia. Para além de ter todas as funcionalidades do modelo anterior, é mais e melhor!


02. O director: James Cameron

Saiu da cabeça deste homem toda a “teologia” do filme. Esteve inserido em tudo, desde a maquilhagem à decoração, aos storyboards. O argumento também saiu da cabeça deste homem. E que argumento… Tem tudo, acção, visão e humanidade.  Embora o argumento tenha inúmeras falhas temporais (o facto de ser o próprio computador que ao enviar o primeiro T-800 que dá origem à sua própria criação, ou o facto de John Connor ser filho de alguém que conhece no futuro e que envia para trás no tempo são algumas), não deixa de ser apelativo, e bastante conseguido!


01.  T-800 (Arnold Schwarznegger)

T-800 é um exterminador vindo do futuro, cuja missão é proteger John Connor. É uma máquina de matar, que vai ao longo do filme aprender o valor da vida humana. No primeiro filme foi um dos vilões mais consagrados da história do cinema. Neste segundo é absolutamente o contrário: o protector! Um “must see” para os fãs de Arnold!


publicado por Ricardo Fernandes às 11:45 link do post
tags:
Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
16
17
19
20
21
24
25
26
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
23 comentários
22 comentários
20 comentários
20 comentários
20 comentários
19 comentários
17 comentários
16 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
2016...Para Luz eu te ordeno!..Para luz eu te Orde...
De mora muito parece que n gosta de ganhar dinheir...
Postagem de 2006 comentários 2012 e ja no final de...
To esperando até hoje!! kkk..
cara o jason é o maior maniaco dos filmes o filme ...
Eu me apaixonei com ele
2014 E NADA DE CONSTANTINE 2 ???????????
Gosto muito deste filme não só gosto...
Ele é um boneco muito ruin. Apesa tamb&eacu...
Deculpa mas é velho mesmo
blogs SAPO