17 de Março de 2008

Muito se escreveu e falou sobre o quão maravilhoso é este filme. O quão sublime e maravilhosamente orquestrado é enquanto arte. É de facto arte, mas arte simplista, minimalista talvez. Não quero dizer com isto que o filme é pobre ou despojado de conteúdo , bem pelo contrario, mas é talvez simples demais para uma campanha publicitária estupenda e talvez mais que isso: a moda que é um filme indie nos dias de hoje.

Quando o ano passado deu a conhecer ao mundo uma louca roadtrip " de uma família num pão de forma amarelo", as pessoas na sua generalidade souberam o que é o cinema indie . Tal e qual moda, este ano não podia deixar de ter nos Óscares o filme indie  deste ano. Mas Juno não chega sequer aos calcanhares do que foi produzido e majestosamente orquestrado em Little Miss Sunshine ". Infelizmente é-me inevitável comparar os dois. São... isto custa escrever, do mesmo "segmento".

Juno traz-nos a história de uma rapariga que após um encontro fortuito, mas premeditado, cuja acaso e certeza na sua cabeça (a de Juno), de uma tarde de sexo, deixa-lhe um presente inesperado: uma gravidez de adolescente. Como se o mundo fosse perfeito, tudo é aceite sem grandes discussões. A madrasta, o pai e os amigos todos aceitam este facto com elegante naturalidade e até apoiam a pobre, mas muito dotada, rapariga. No auge da sua adolescência, a rapariga reconhece estranhamente que não tem capacidade para criar o futuro rebente e resolve dá-lo para adopção. Esta no entanto será nos seus termos e depois de alguma pesquisa, encontra o casal perfeito ou "quase perfeito".

Para não me alongar na história, sobre pena de estragar o filme a alguém , acabo aqui. Acabo, mas começo então a explicar o porquê do minimalismo que acuso o filme. Tudo nele é simples e demasiado obvio. A história é apenas mais uma. Não trás nada de novo e não demonstra nada que nos deixe de agua na boca a sair da sala de cinema. Muito menos onde digamos: Sim Sr. Este é um filme digno de Óscar!

Ellen Page pode ou não ter futuro à frente. Não conheço mais nada dela, para saber se este é o tom natural dela, ou se nos poderá dar algo mais, sendo uma actriz de calibre, mutável perante os seus papeis. Michael Cera, o estranho namorado, também é um desconhecido para mim, terei de ver Superbad para tirar alguma ilação. JK Simmons foi uma surpresa agradável , embora o papel em Homem Aranha seja provavelmente o melhor dele. Jason Bateman e Jennifer Garner , o casal "adoptivo", são um casal que até a discutir, ou em ruptura revelam-se um pão sem sal de qualquer tipologia.

Para Jason Reitman : Tens futuro! Se há algo de muito bom a retirar deste filme é a sua realização (a banda sonora também não é nada má). Já com Thank Your For Smoking eu tinha a sensação que este rapaz há-de ir longe e a forma como ele pega neste argumento, que para mim é pobre e o desenvolve para um pouco mais é digno de ser, isto sim, arte.

Para muitos um excelente filme, para mim, mais um entre tantos.

7/10

publicado por Ricardo Fernandes às 22:09 link do post
tags: ,
Não sabia que era no seguimento do miss little sunshine... mas acho que, depois desse filme é dificil tentar igualar.
de qualquer forma quero vê-lo e acho que será agora mesmo :P
Filipa a 17 de Março de 2008 às 23:30
Gostei muito do filme! É muito doce e estranho e tudo e a banda sonora é fantástica :)
Filipa a 18 de Março de 2008 às 15:22
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
15
16
21
22
23
26
29
31
Posts mais comentados
23 comentários
22 comentários
20 comentários
20 comentários
20 comentários
19 comentários
17 comentários
16 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
2016...Para Luz eu te ordeno!..Para luz eu te Orde...
De mora muito parece que n gosta de ganhar dinheir...
Postagem de 2006 comentários 2012 e ja no final de...
To esperando até hoje!! kkk..
cara o jason é o maior maniaco dos filmes o filme ...
Eu me apaixonei com ele
2014 E NADA DE CONSTANTINE 2 ???????????
Gosto muito deste filme não só gosto...
Ele é um boneco muito ruin. Apesa tamb&eacu...
Deculpa mas é velho mesmo
blogs SAPO